Vivemos a era da informação desinformada, as pesquisas revelam que as pessoas não agem racionalmente e sim a partir de emoções. Na verdade, as pessoas não buscam informações, elas não lêem as notícias para se informar e sim para se confirmar. O que é isso? É a busca continua daquilo que seja a sua preferência seja ela política, ideológica, religiosa e por aí vai. 

O país vive um momento muito difícil, muita informação, mas a capacidade de entendê-la é quase nenhuma, por isso uma esmagadora maioria fica no campo das emoções. Legalmente a democracia está consolidada no País, entretanto, os atores políticos que chegam ao poder agiram e agem de modo estranho ao processo democrático manipulando a sociedade com discursos fortes e empolgantes, mas que na prática tudo é conduzido como sempre foi. 

A dominação é feita por um tipo de doutrinação extremamente envolvente, o trabalho é feito sem parar nas mentes e isso aqui no país funciona bem pelo fato de ser um povo com pouca educação que é sujeito facilmente a manipulação ideológica. Cada período tem a sua marca, atualmente vemos que a cultura e a educação estão sob forte ataque: professores, universidades, cultura e as ciências sociais estão vivendo um processo intenso de repressão, essas áreas estão sendo atacadas porque são áreas do pensamento e tudo o que significa pensar é perigoso.

A cidadania informada, educada e autônoma é um perigo para uma ditadura sutil. O corte de recursos na educação é um absurdo. Precisamos de mais investimentos na educação e não cortes, pessoas educadas pensam autonomamente, não é admissível termos uma sociedade onde as pessoas simplesmente obedecem, seguem o que está programado, vivem uma cartilha imposta, isso é um princípio de militarização da escola e da sociedade que impede o cidadão(ã) de ser livre e de ter as suas escolhas de maneira democrática. 

Um governo democrático dá garantias constitucionais como segurança, educação, saúde, transporte, moradia, direito de ir e vir e uma plena liberdade de expressão. O que passar disso precisa ser contestado não importando a linha ideológica, precisa ser contestado pela sociedade, precisa ter uma reação imediata contra todo e qualquer sinal de um projeto totalitário, precisamos estar atentos, o perigo é real.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *