Vivemos num mundo racional, científico, tecnológico, mundo onde as pessoas são criadas para viverem as suas vidas pautadas nos resultados que trarão satisfação imediata. Esse mundo hedonista, ligeiro, excessivamente prático, despreza a metafísica cristã, ignora a questão do Deus como absoluto, desdenha da fé cristã, não quer saber de milagres e muito menos de esperar em Deus e muito menos ainda de Deus. 

Sou um pastor, o meu modo de viver não combina com o modo do mundo. Ele se motiva e se satisfaz com o sucesso, riqueza, poder, domínio – o mundo avalia e aprova as pessoas pelos bens adquiridos. Os vencedores, nesse mundo, são: os fortes, os espertos, os gananciosos, os habilidosos na arte da sedução e do engano, os dissimulados, os desumanos, os bons de marketing, os que se acham o centro de tudo e de todos, os que manipulam as pessoas para atingirem os seus objetivos. 

Como pastor sou observado, analisado e julgado como um derrotado. Falo de um Cristo ressuscitado que quando esteve entre nós viveu uma vida simples, dizia todos os dias que veio fazer a vontade do Pai, nasceu de uma virgem, não possuía bens, era sustentado por algumas mulheres, não tinha morada certa, foi julgado e condenado pela religião, foi morto, ressuscitou e disse que um dia voltaria para buscar os seus.

Ser um seguidor Dele é ser taxado de ingênuo, sentimental, fora da realidade, improdutivo e irracional. 

Ser um seguidor Dele é não ser levado a sério pelos intelectuais, pelos acadêmicos, pelos economistas e pelos agentes do mercado. 

Ser seguidor Dele é insistir que o ser humano não é uma máquina de produção. 

Ser seguidor Dele é cuidar dos arrebentados pela desumanidade que impera nesse mundo altamente competitivo.

Esses dias uma pessoa me perguntou: “O teu Deus aonde está? Você passa por muitas lutas, dificuldades, não tem uma vida fácil”. Respondi dizendo a ela que o meu Deus habita dentro de mim e quem o tem vive pelo testemunho de ser Dele e Ele é a razão maior da minha vida. Terminei dizendo a ela: “Aprendi a viver contente em toda e qualquer situação tanto sei estar humilhado, como também ser honrado, de tudo e em todas as circunstâncias já tenho experiência, tanto da fartura, como da fome, assim de abundância, como de escassez, tudo posso naquele que me fortalece” (Filipenses 4:11-13). O mundo jamais entenderá isso. A Deus toda Glória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *